6 dicas essenciais para a precificação de produtos magistrais

Todo empreendedor sabe que a gestão financeira é uma das tarefas mais importantes para a sustentabilidade do negócio. Afinal, além de garantir que as portas continuem abertas, permite planejar investimentos para o futuro. E umas das principais decisões financeiras é a precificação de produtos. Quanto cobrar e o quanto a empresa irá lucrar com isso.

No ramo das farmácias magistrais, a variação de preços é comum. O que expõe a necessidade dos gestores avaliarem melhor como farão a precificação de produtos magistrais. Além disso, a definição de preços atua de maneira estratégica: atrai clientes, cria competência, ajusta o público-alvo e permite conceder descontos.

Portanto, o gestor farmacêutico nunca deve realizar a precificação baseado em “achismos” ou pela tentativa e erro. Essas atitudes podem ser muitos prejudiciais para a farmácia e afastar de vez qualquer chance de crescimento. O ideal é se basear em fórmulas e métodos, maneiras assertivas para a precificação de produtos magistrais. Por isso, veja o que você deve observar para definir o preço correto do seu produto!

CUSTOS

Para a farmácia de manipulação, o custo de produção é relevante na precificação. Dessa maneira, estão incluídos nele o valor do insumo, custos para a manipulação, embalagem e demais fatores. Esses gastos podem ser variáveis e devem estar em uma margem que proporcione flexibilidade para a farmácia vender a um preço competitivo. Outro custo variável é a comissão dos representantes farmacêuticos, fator que também precisa entra na conta.

DESPESAS

Além dos gastos que o manipulado em si apresenta para a farmácia, outras despesas são adicionadas. Entre elas, as fixas, que são a conta de água, luz, salário de colaboradores e custos administrativos. Essas despesas devem ser incorporadas ao preço final do produto, junto com os custos.

MARGEM DE LUCRO

Cada farmácia possui necessidades e objetivos diferentes, o que resultará em certa margem de lucro. Dessa maneira, o lucro é a diferença entre os custos com as despesas e o faturamento de vendas com esse produto ou serviço. Encontrar a margem de lucro ideal significa não apenas cobrir os gastos, mas captar recursos financeiros que sustentem o negócio para o futuro.

Além disso, é preciso ter em mente que ter uma margem de lucro alta, pode afastar os clientes, e, uma baixa, comprometer a saúde financeira da farmácia. Portanto, encontre o equilíbrio.

CONCORRÊNCIA

Pesquisar como a concorrência faz a precificação de produtos magistrais é uma boa saída para para encontrar uma média do preço cobrado. Dessa maneira, encontrar o preço ideal para seu produto é uma oportunidade para criar uma diferenciação no mercado.

Entretanto, é necessário ter cautela. Escolha quais serão os concorrentes analisados, pois nem todas as farmácias possuem os mesmos públicos e perfis. Assim como, levar em conta preços sazonais, que podem estar bem abaixo somente por um certo período. Outra dica é que não se basear somente na concorrência, e colocar um preço muito abaixo do mercado, pois isso poderá causar danos em curto prazo.

RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

Já se perguntou porque algumas pessoas aceitam pagar mais por um produto em um estabelecimento? Os motivos vão além de facilidades que esse negócio pode oferecer, mas também diferenciais que o tornam especial. Na farmácia, isso pode ser o tratamento que o cliente recebe ou o ambiente agradável ou adaptado que o cliente só encontra ali. Esses pontos a mais podem fazer toda a diferença e trazer mais lucros.

SE BASEIE EM FÓRMULAS

Existem diversos métodos para realizar a precificação de produtos magistrais. Assim como, métodos para diferentes áreas da farmácia, como a curva ABC para gestão de estoque. Uma das mais conhecidas na precificação é pré estabelecer um lucro desejado. Dessa maneira, a conta fica desse jeito:

100% do Preço de Vendas = Custo Inicial + Percentual de despesas fixas + Percentual de lucro desejado

Assim, vamos criar uma hipótese: o produto tem custo inicial de R$ 40,00 e suas despesas fixas correspondem a 15%. A farmácia deseja lucrar 15% do preço de venda, e, dessa forma, o valor de venda será:

100% PV = 40 + 15% PV + 15% PV

100% PV = 40 + 30% PV

100% PV – 30% PV = 40

70% PV = 40

PV = 40/0,7

PV = 57,14

Dessa maneira, o gestor já define o seu lucro. Mas é preciso estar atento às outras variáveis como inflação, concorrência e demandas que surgirem para a farmácia. E também ter a consciência de que a precificação de produtos magistrais é uma tarefa constante.

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a definir os preços das suas soluções farmacêuticas! Se você tem alguma dúvida, deixe seu comentário!

Observação: Estas informações são direcionadas exclusivamente para farmácias de manipulação. Consumidores finais não devem se guiar por elas

Referências: Preço Certo e Conta Azul

Comentários no Facebook

topo