Dietas da moda: O que saber para poder orientar o atendimento

dietas da moda

Na busca pelo “corpo perfeito”, muitos clientes vão até as farmácias de manipulação em busca de soluções para emagrecer. E as exigências variam, podem ser manipulados ou produtos que não precisam de prescrição. Aliás, quando surge o assunto, é comum os clientes comentarem que estão seguindo alguma das dietas da moda e no atendimento farmacêutico podem surgir algumas dúvidas.

Portanto, nessa situação específica, o farmacêutico deve contar com uma equipe bem treinada no tema. Afinal, como sabemos, ele não pode prescrever nenhuma dieta, mas deve estar antenado nas novidades que os clientes mencionam. Assim, o time da farmácia se mostra mais preparado no atendimento, o que ganha pontos com a clientela.

Mas, do que se tratam essas dietas da moda? Em geral, elas excluem algum grupo alimentar, o que pode afetar o balanço nutricional do corpo. Portanto, é nisso que consiste o alerta: informar aos clientes que independente da dieta, ela deve ser saudável e balanceada.

Por isso, apresentamos a seguir as principais dietas da moda e seus prováveis riscos.

DIETAS DA MODA: NUTRICIONISTAS QUALIFICADOS

Ao orientar um cliente que está em dieta, é preciso questioná-lo se ele está sendo acompanhado por um médico ou nutricionista. Principalmente aqueles clientes que comparecem ao balcão sem prescrição. Assim, é preciso explicar a importância de um nutricionista na indicação da dieta, pois somente ele será capaz de avaliar e fazer mudanças no planejamento alimentar com segurança. Ademais, também é preciso conhecer o trabalho e experiência do profissional. Por quê?

Segundo um estudo feito pela PROTESTE Associação de Consumidores, 45% dos nutricionistas consultados prescreveram dietas desequilibradas. Isso aconteceu quando o profissional não pesquisou um histórico completo do paciente, propôs restrições alimentares sem exames prévios, peso e altura não foram conferidos na consulta e outras falhas na prestação da assistência nutricional.

Por isso, é essencial orientar o cliente a buscar informações ou indicações de nutricionistas. Em casos de dúvidas, buscar uma segunda ou terceira opinião profissional.

GLÚTEN FREE

Entre as dietas da moda que estão mais em alta, a glúten free é aquela que exclui o glúten da alimentação. Se trata de uma fração proteica do trigo que não faz mal à saúde, a não ser que o paciente seja diagnosticado com doença celíaca. Quem apresenta esse diagnóstico sente em curto prazo os benefícios de uma dieta sem glúten. Do contrário, a mera adesão à dieta pode prejudicar a saúde.

LOW CARB

Outra dieta que têm ganhado grande popularidade é a low carb, ou seja, dieta em que a ingestão de carboidratos é reduzida em até 200g por dia. Assim como outras dietas da moda, a low carb deve ser indicada pelo nutricionista mas com os devidos cuidados, já que a redução drásticas de carboidratos pode levar em alguns casos a uma parada cardiorrespiratória. Outros sintomas dessa redução são fadiga, cansaço e dores de cabeça.

Entretanto, a low carb quando baseada em uma dieta balanceada pode proporcionar perda de peso rápido. Principalmente se aliada a soluções farmacêuticas naturais de redução de medidas, como o Slendacor™. Esse nutracêutico promove o emagrecimento natural sem trazer riscos à saúde.

Além disso, a dieta low carb também previne doenças cardiovasculares, pois o corpo começa a produzir corpos cetônicos. Dessa forma, auxilia no tratamento de doenças como a epilepsia.

JEJUM INTERMITENTE

Existem diversas maneiras de adotar o jejum intermitente. Mas em geral a técnica condiz em intervalos de horas ou dias da semana em que se deve jejuar entre as refeições. Entretanto, por ser um método sem comprovações científicas, não é consenso se tratar de uma dieta, apesar de trazer resultados rápidos.

Caso seja indicado ao cliente, o farmacêutico deve alertar sobre o constante acompanhamento do nutricionista. Pois é uma dieta difícil de cumprir e que pode causar alterações como fraqueza, desidratação e cansaço.

DIETA CETOGÊNICA

A dieta cetogênica é um tipo de low carb, mas com redução ainda maior de carboidratos: até 50g diários. Então, nessa dieta estão em foco os alimentos ricos em gordura como queijos, carnes, ovos, manteiga, azeite, óleo de coco, castanhas, nozes, abacate e entre outros. Dessa maneira, viram fonte de energia para o corpo os ácidos graxos.

Apesar de estar entre umas das dietas mais procuradas, ela é bem exigente ao privar o paciente de grupos alimentares que comumente estão nas mesas dos brasileiros. O que reforça o monitoramento do nutricionista ou nutrólogo nessa dieta.

Independente de qual das dietas da moda o cliente estiver seguindo, o farmacêutico deve informar a importância de uma dieta balanceada aliada à prática de exercícios.

Em outro artigo, falamos sobre os fatores que impedem a redução de medidas, dúvida frequente dos clientes farmacêuticos. Leia aqui e tenha uma equipe mais preparada no atendimento!

Referências: Globo Esporte, Diário do Nordeste e Proteste

Comentários no Facebook

topo