4 resultados decorrentes de uma boa gestão de estoque na farmácia magistral

gestao de estoque

A satisfação do cliente começa por encontrar o produto desejado. Nas farmácias de manipulação acontece o mesmo. Ou seja, a gestão de estoque tem papel preponderante na qualidade do atendimento ao cliente.

Mas, a gestão também atua nas áreas financeiras, administrativas, produtivas e operacionais. Além disso, nas farmácias a gestão de estoque possui um papel ainda mais importante: a garantia de segurança e qualidade dos insumos e produtos. Por se tratar de um aspecto exclusivo da área da saúde, o farmacêutico precisa estar atento.

Assim, o controle de mercadorias vai além da quantidade disponível nas prateleiras. Ele também influencia o capital de giro da farmácia. Ou seja, o poderio de investimento do negócio para se manter em funcionamento. Por ser um tema complexo, trouxemos alguns resultados que uma boa gestão de estoque de produtos farmacêuticos podem trazer. Confira!

OTIMIZAÇÃO DE INSUMOS

Obter dados sobre qual seria a quantidade ideal de insumos para a farmácia, auxilia no balanço de compra e venda. Isso porque afeta tanto a disponibilidade de ingredientes de matéria-prima quanto de produto final.

Por exemplo, se há excesso de insumos, a maioria se encontra parada. O que demanda mais recursos para sua manutenção e armazenamento. E caso haja falta de insumos, serão observados prejuízos para vendas, planejamentos de marketing e afeta as validades das diferentes de matérias-primas.

Sendo assim, é papel do farmacêutico fazer esse controle de estoque. O equilíbrio de mercadoria irá otimizar a própria produção de produtos farmacêuticos.

REDUÇÃO DE DESPERDÍCIOS

Um dos principais vilões das farmácias são as despesas com os desperdícios. Além da perda de insumos, são gerados gastos com o descarte correto desses ingredientes. O correto planejamento de insumos, evita excessos de produtos na farmácia, e gastos desnecessários.

Outro benefício é a aquisição de novos insumos somente quando se verifica a necessidade. Assim, cai a probabilidade de que se aumentem as despesas. Vale também considerar que uma boa gestão de estoque diminui as chances de furtos, avarias e insumos obsoletos.

GERENCIAMENTO DE PRAZOS DE VALIDADE

Na indústria farmacêutica existem diversas marcas com especificidades quanto a forma de armazenamento. Essas características influenciam a validade dos insumos. Por isso, verifique a data de validade de acordo com o potencial de saída dos ingredientes.

Além disso, a RDC nº 67/2007 estabelece que os prazos de validade dos manipulados devem abranger o tempo pelo qual serão usados no tratamento. Para driblar essa perda de lotes, o ideal é identificar os insumos com etiquetas e organizar por seus aspectos físico-químicos. Esses controle pode ser feito por softwares ou planilhas eletrônicas. Quando o estoque está bem organizado, fica mais fácil fazer essa gestão.

GESTÃO DE ESTOQUE DE ACORDO COM A DEMANDA

Conhecer profundamente o mercado em que se está inserido é essencial para as farmácias de manipulação. Portanto, até mesmo fatores como a localização podem interferir na demanda de insumos. Por exemplo, se a farmácia se encontra perto de hospitais ou bairros com maioria de moradores idosos, a demanda por produtos será maior.

Além de conhecer exatamente seu público-alvo a farmácia deve levar em conta a sazonalidade, histórico de vendas, fatores influentes do mercado e possíveis campanhas de marketing. Essas ações irão permitir construir melhor a projeção de vendas e evitar gastos causados por mau planejamento.

Outra técnica conhecida é a Curva ABC. Essa ferramenta é aplicada nas farmácias de manipulação baseada nos itens em estoque e seu faturamento. Nós já fizemos um artigo completo que explica como essa gestão de estoque funciona.

Enfim, a inteligência financeira da farmácia depende de planejamento e gestão de estoque para permitir que haja sucesso do negócio. Quanto melhor for esse acompanhamento, mais assertivos serão os processos.

Referências: Blog Sage e Blog da Soften

Comentários no Facebook

topo