Abrir consultório: Tudo o que você precisa saber

abrir consultório

Muitos profissionais sonham em abrir consultório próprio, seja por liberdade de atuação, maior participação nos lucros ou poder decisivo. O Censo de Demografia Médica do ano de 2018 nos mostra que aproximadamente metade dos médicos brasileiros atuam em consultórios privados, exclusivamente ou não.

Além disso, a pesquisa aponta que os profissionais da saúde que atuam em clínicas particulares acabam tendo maior remuneração. Mas o que muitos não sabem, é que demanda uma boa dose de empreendedorismo para abrir um consultório e fazer o negócio dar certo.

Ou seja, é preciso muito planejamento e persistência para manter um negócio de sucesso. Veja algumas dicas e tópicos a serem observados na hora de planejar o seu consultório particular.

O que planejar na hora de abrir consultório médico

Abrir consultório próprio é empreender, como vimos acima. Por isso, é preciso planejar e estudar maneiras para se obter sucesso. Anote algumas dicas aqui!

1. Localização e estrutura

Ao escolher o local onde abrir consultório, é necessário levar em conta a localização, se é de fácil acesso, se está em boa área comercial e se possui estacionamento facilitado. Também planejar a estrutura, para que os clientes se sintam confortáveis, bem como toda sua equipe. A decoração também deve ser levada em consideração, afinal é a primeira impressão que o paciente terá de seu consultório. Uma decoração simples, mas acolhedora, trará um sentimento de conforto maior aos seus pacientes. E não se esqueça da importância de prezar sempre pela limpeza e organização.

2. Exigências legais

Outro tópico imprescindível a ser planejado ao abrir consultório é se adequar dentre todas as exigências legais e sanitaristas. Além da Licença de Funcionamento (alvará da prefeitura), os estabelecimentos da área da saúde contam com mais três documentos necessários para viabilizar o funcionamento: o Cadastro Estadual da Vigilância Sanitária, o Cadastro no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde) e o Cadastro da Limpurb (para coleta e tratamento adequado de resíduos). Garanta estes documentos para estar sempre dentro das leis.

3. Gestão Financeira e de Pessoas

Como mencionamos, abrir consultório faz o profissional de saúde se tornar um empreendedor. Com esse cargo, adquirem-se responsabilidades como contratar pessoas e gerir o seu negócio como um todo. Contratar pessoas é o primeiro passo, que pode ser feito por conta própria ou com auxílio de uma empresa de recursos humanos. Após essa fase, a gestão financeira da clínica pode ser realizada com a ajuda de vários softwares disponíveis.

Estes contribuem para automatizar os processos e facilitar o atendimento com recursos como: prontuários eletrônicos, agendas com confirmação de agendamento automatizada e similares. Vale a pena também considerar a opção de contratar uma empresa especializada e desenvolver um software personalizado, que atenda as suas necessidades.

4. Marketing

O profissional também é responsável por planejar sua estratégia de marketing ao abrir seu consultório. Utilize os mecanismos de busca online e as redes sociais para divulgar seu serviço e comodidades que oferece aos pacientes. A maior parte dos seus clientes está na internet.

Invista em marketing de conteúdo, trazendo informações sobre procedimentos, e outras curiosidades envolvendo sua especialização. Essa é uma forma de trazer cada vez mais seu público para dentro do consultório.

5. Atendimento

De nada adianta abrir um consultório bem localizado, decorado, limpo, ter procedimentos de alta tecnologia, se seu atendimento não funcionar. Atendimento desde a recepção até ate a consulta efetivamente, é uma das principais características para conquistar pacientes.

O marketing digital funciona, mas o pessoal ainda é uma das formas mais eficazes. O paciente se sentindo satisfeito com o atendimento, indicará seu consultório para seu círculo social. Possuir formas acessíveis de pagamento, agilidade nos processos e cordialidade no atendimento são importantes para obter o sucesso. Lembre-se de sempre levar as opiniões dos pacientes em consideração.

Gostou das dicas? Para aprender mais sobre a gestão de seu consultório, leia também nosso artigo sobre 4 dicas para gestão do consultório.

Referências: IClinic, Guia Empreendedor, DietWin e Amplimed.

Comentários no Facebook

topo