WhatsApp para médicos: é possível usá-lo com os pacientes?

whatsapp para medicos

O constante avanço da tecnologia, contempla principalmente os profissionais da saúde, que podem usufrui-la de diferentes maneiras. Exemplo disso, é o uso da internet, redes sociais e mensageiros instantâneos, que têm modificado a maneira de como esses profissionais se relacionam com a área e, principalmente, com os próprios pacientes. Outro exemplo, é o WhatsApp para médicos, que tornou-se um aliado na prática da medicina, estreitando o relacionamento entre médicos e pacientes.

Conforme uma pesquisa realizada entre médicos paulistas e encomendada pela Global Summit Telemedicine & Digital Health e pela Associação Paulista de Medicina, 85,02% dos profissionais da saúde aprovam o uso de aplicativos de mensagem instantânea com seus pacientes.

O estudo mostrou que pouco mais de 23% alega não usar as redes sociais, embora sejam favoráveis, 34% utilizam para receber exames e imagens e quase 43% utilizam para tirar dúvidas entre as consultas. Portanto, o atendimento via WhatsApp traz muitos benefícios aos médicos, como a maioria enfatiza. Quer saber todos os prós e contras? Continue a leitura!

Existem limitações para uso do WhatsApp para médicos?

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, CFM, o uso da rede social, e plataformas similares, é permitido entre médicos e seus pacientes. Mas também funciona bem entre médicos e médicos, tanto em grupos de especialistas quanto em caráter privado.

Sobretudo, com a ressalva de manter a confidencialidade de todas as informações passadas, sem extrapolar os limites do grupo e envios para grupos recreativos, inclusive, se composto somente por médicos.

Assim sendo, o Conselho é favorável ao uso da rede social entre médicos, já que a internet faz parte da evolução humana. Ou seja, pode ser utilizada para encurtar distâncias, permitindo interações, inclusive, entre médicos e pacientes.

A respeito de imagens compartilhadas pelo paciente, o médico precisa cumprir as normas pertencentes a Resolução CFM 1.974/211. Portanto, o uso de imagem deve ser apenas para assistência, conforme referido no Manual de Publicidade Médica.

Ao passo que as mídias sociais são inseridas na evolução humana, trazem aspectos benéficos em sua maioria, desde que aplicadas seguindo critérios rigorosos de controle.

Como utilizar o WhatsApp para Médicos?

O WhatsApp para médicos traz muitas vantagens, já que por meio da ferramenta é possível manter comunicação com os pacientes. Utilizando a rede social, o médico pode fazer parte de grupos entre médicos, receber maior embasamento e orientar seus pacientes.

Mas, vale enfatizar que esta ferramenta é válida para pacientes que estejam em tratamento. Ou seja, desde que ele já tenha passado por uma consulta médica com determinado profissional. Além disso, o uso de aplicativos de mensagens não poderá substituir uma consulta presencial.

Conforme o Conselho, é permitido conversas individuais entre médico e paciente, como em grupo. Acima de tudo, é preciso respeitar as regras do sigilo médico. Assim sendo, não é permitido manter conversas de cunho profissional em quaisquer grupos com pessoas alheias à medicina.

Como o médico considera o uso saudável do aplicativo?

Pacientes em tratamento podem ficar aflitos com uma piora em seu quadro e demandarem atenção do profissional que o acompanha. Antes de procurar atendimento clínico, a maioria prefere entrar em contato com o médico responsável.

Ademais, anteriormente, essa era uma prática realizada por meio de ligações telefônicas e, hoje, o médico pode facilitar o atendimento pelo WhatsApp. Para esses casos, vale seguir a regra de não prescrever terapias e não diagnosticar. Ou seja, em hipótese alguma a conversa na plataforma de mensagens deve substituir a consulta presencial.

Com resultado, muitos profissionais consideram o uso WhatsApp como um meio de comunicação saudável, além de ajudar a fidelizar pacientes. Por meio do aplicativo, é possível esclarecer dúvidas e passar orientações de caráter emergencial ao paciente. Desde que este tenha recibo assistência presencial previamente.

Além disso, o Conselho acrescenta a importância de o médico orientar o paciente a registrar a consulta em sua ficha clínica. Para isso, se faz necessário comparecer ao consultório.

Então, você também é a favor do WhatsApp para médicos?

Conta pra gente sua opinião!

*Estas informações são direcionadas exclusivamente a profissionais prescritores

Referências: CFM, Agência Brasil, iMedicina e Época.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo