Saiba como aplicar a prescrição farmacêutica na sua farmácia magistral

prescrição farmacêutica

A prescrição farmacêutica deve ser feita de acordo com os regulamentos normativos vigentes. Dessa maneira, é importante destacar que, apesar de o farmacêutico não ter autorização para realizar os diagnósticos dos pacientesele pode atuar como prescritor de alguns medicamentos que ajudam a cuidar da saúde e a prevenir as doenças. 

Essa atuação traz muitas vantagens para a sociedade, uma vez que o farmacêutico ajuda a redistribuir as demandas do sistema de saúde. Assim, contribui para a promoção de mais qualidade de vida, conforto e bem-estar à população que busca atendimento.

Para saber mais sobre a prescrição farmacêutica, continue a leitura!

O que é a prescrição farmacêutica?

É um ato realizado pelo farmacêutico que visa a seleção e a documentação de terapias farmacológicas e não farmacológicas com o intuito de promover, proteger e recuperar a saúde do paciente. Esse ato é regulamentado pela Resolução Nº 586 de 29 de agosto de 2013, do Conselho Federal de Farmácia. Vale destacar que o farmacêutico deve estar habilitado legalmente para exercer a sua profissão e ter registro no Conselho Regional de Farmácia da sua jurisdição.

Quais são os medicamentos que o farmacêutico pode prescrever?

O farmacêutico não poderá prescrever medicamentos que precisam de prescrição médica. Assim, ele poderá prescrever as preparações magistrais, como os alopáticos e os dinamizados, os medicamentos industrializados, as plantas medicinais e outros produtos com fins terapêuticos autorizados pelo órgão sanitário federal.

Qual deve ser a formação profissional do farmacêutico para que ele possa prescrever?

Como mencionado, para prescrever, o farmacêutico deverá estar legalmente habilitado e ter registro no Conselho Regional de Farmácia da sua jurisdição. Além disso, ele deve ter conhecimentos específicos sobre a área da saúde, abrangendo compreensão sobre fisiopatologia, farmacologia clínica e terapêutica, semiologia, práticas complementares e integrativas, entre outros. Sendo que, na prescrição de medicamento dinamizado, faz-se necessário apresentar título de especialização em Homeopatia ou Antroposofia.

Como a prescrição deve ser feita?

Deve-se redigir por extenso e de forma legível na prescrição farmacêutica. O ideal é que o papel tenha a identificação do estabelecimento de saúde que o farmacêutico tem vínculo, seja em um consultório, uma clínica, um hospital etc.

É importante ter atenção às nomenclaturas, ao sistema de peso e às medidas. Além disso, é essencial não fazer nenhuma emenda ou rasura na prescrição. É necessário, ainda, conter o nome completo do paciente, o objetivo do tratamento e a descrição da terapia farmacológica com o nome do medicamento, a concentração da fórmula, a instrução de uso e a duração do tratamento.

Em seguida, deve-se colocar o nome completo do farmacêutico com a sua assinatura e o número de seu registo no Conselho Regional de Farmácia. Para finalizar, deve-se acrescentar o local e a data de quando a prescrição foi feita.

Gostou de saber mais sobre como funciona a prescrição farmacêutica? Lembre-se de que o farmacêutico não pode diagnosticar problemas de saúde. Contudo, ele pode complementar a atuação do médico ou de outro prescritor. Desse modo, orientando o paciente sobre o tratamento e, assim, promovendo o bem-estar e a qualidade de vida.

Deixe a sua opinião a respeito desse tema nos comentários. Estamos ansiosos para saber o que você pensa sobre o assunto.

topo