Matéria-prima para farmácia de manipulação: saiba o que considerar!

matéria-prima para farmácia de manipulação

As farmácias de manipulação têm caído no gosto popular ultimamente, sobretudo, para aquelas pessoas que buscam saúde, bem-estar e equilíbrio em seu cotidiano. Isso acontece porque as farmácias magistrais, como são também chamadas, apresentam soluções mais personalizadas, tratando individualmente cada paciente, uma vez que cada um exige uma solução específica e diferenciada para o seu problema.

Devido ao crescimento desse segmento, como saber se é possível ou não confiar em um medicamento produzido por determinado estabelecimento? Um dos principais fatores a ser considerado é a matéria-prima para farmácia de manipulação. Os critérios, que vão desde a procedência até a estocagem, devem seguir as diretrizes da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC), número 67/2007, da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Assim como, a busca por distribuidora de matéria-prima para farmácia de manipulação é parte essencial.

Portanto, seguir tais normas e procedimentos dá maior credibilidade para o ramo das farmácias magistrais. Dessa maneira, maior será o público que tem como preferência o uso de manipulados, já que confia em todo o processo. Sendo assim, a matéria-prima para farmácia passa a ser um dos pontos principais para despertar essa confiabilidade. Então, confira a seguir alguns critérios a serem analisados:

Qualificação dos fornecedores

A escolha da distribuidora de matéria-prima para farmácia de manipulação é o primeiro passo quando falamos da procedência de insumos. As farmácias precisam determinar critérios de qualidade, aos quais os fornecedores devem atender. Esta etapa é fundamental para criar diferenciais competitivos para a farmácia. É preciso conhecer, por exemplo, as bases legais dos laboratórios, ou seja, saber se sua documentação está em dia e de acordo com a Anvisa.

Pesquise a referência das distribuidoras de matérias-primas

Além disso, é importante que os fornecedores tenham boas referências. Essa análise deve ser bem minuciosa, porque, uma vez que o produto chega a sua farmácia, passa a ser de sua inteira responsabilidade e, em caso de qualquer deslize, a reputação que estará em jogo é a da farmácia.

Por isso, entre em contato com outras farmácias de manipulação, questione como foi a experiência com tal distribuidora. A pesquisa nas redes sociais também pode ser satisfatória. Pois clientes atuais e antigos podem ter deixado avaliações sobre o relacionamento com a empresa, qualidade da matérias-primas, se houve atrasos ou problemas.

Outra opção é a pesquisa no mercado sobre distribuidora de matérias-primas para farmácia de manipulação. Empresas de renome e destaque sempre estão em alta e podem ser uma boa referência.

Optem por quem oferece benefícios

A relação com a distribuidora de matérias-primas para farmácia de manipulação pode ser flexível e ajustável às necessidades do farmacêutico. Dessa maneira, verifique o tipo de contrato, se há benefícios de acordo com o porte da compra, vantagens e demais benefícios. Até é possível checar se a distribuidora está aberta para parcerias. Assim como, não se esqueça de averiguar se a fornecedora é capaz de entregar produtos em momentos pontuais. Por exemplo, quando a farmácia deseja fazer uma promoção sazonal e os prazos de entrega devem ser antecipados.

Sobre o preço

Nós sabemos o quanto o valor dos insumos é um fator-chave que afeta todo o negócio da farmácia em si. Preços mais competitivos oferecem mais possibilidades de atrair clientes e fechar pedidos. No entanto, o preço não pode ser o principal fator que diferencia a escolha de uma ou outra distribuidora.

Para isso, faça uma pesquisa sobre os diferentes preços, avalie referências e qualidade de produto. É muito mais vantajoso pagar um pouco a mais e ter uma distribuidora de matéria-prima confiável e comprometida com a sua farmácia magistral.

Análise da matéria-prima logo na recepção

Uma primeira análise visual das matérias-primas pode evitar problemas futuros. Conferir as quantidades, os lotes, a validade e a integridade física dos produtos parece algo óbvio, mas que pode passar despercebido. Para evitar um estresse futuro e o comprometimento dos produtos finais, nesta etapa, é preciso ter uma atenção especial.

Essas conferências devem ser feitas na presença da transportadora, primeiro, porque pode surgir a necessidade de devolução. Segundo, para não haja confusões de recebimento que o laboratório possa alegar. Com os recibos já assinados, não é possível fazer mais nenhuma reclamação. Então, tire um tempo para essa primeira análise.

Gestão de estoque

Como garantir a qualidade do manipulado? A fase de gestão de estoque é essencial para manter as propriedades da matéria-prima para farmácia e garantir sua eficácia. Dessa maneira, a verificação periódica da validade da matéria-prima em estocagem evita que erros sejam cometidos no tratamento dos pacientes.

Além disso, a gestão de estoque também deve incluir a aquisição correta da quantidade de insumos. Isso é possível verificar a partir de uma análise de saída de produtos, assim como incluir o fator de sazonalidade no momento do pedido. Já que alguns medicamentos podem ser mais vendidos em determinada época do ano.

E lembrando, a devida identificação de cada matéria-prima no estoque também assegura a qualidade do manipulado. Assim como o armazenamento em local propício para a prática concede maior segurança aos medicamentos manipulados.

Identificação e etiquetagem de cada item recebido

Assim que as matérias-primas chegam, são colocadas em quarentena, e é nessa etapa que os farmacêuticos ficam responsáveis por identificá-las de maneira correta. Eventuais matérias-primas mais complexas são retidas para posterior análise, então, também por isso, é essencial que se faça essa identificação e separação.

As etiquetas guardam informações valiosas, como nome da matéria-prima, a validade, o número do lote, o nome da empresa fornecedora e a transportadora. A etiquetagem otimiza tempo e trabalho, caso surjam eventuais dúvidas no cotidiano farmacêutico, e é imprescindível para evitar o uso e a manipulação de substâncias erradas.

Escolha da embalagem ideal e armazenamento correto

Todos os processos anteriores serão perdidos se a matéria-prima não for bem armazenada. A escolha da embalagem é importante, porque muitas podem danificar o conteúdo ou interagir quimicamente com ele e, por isso, essa etapa também é de inteira responsabilidade do farmacêutico. Ao armazenar, o cuidado com a luz, a umidade e o ar são fatores a serem analisados.

A cautela com a matéria-prima para farmácia de manipulação é essencial para não comprometer a qualidade do medicamento final, como vimos.

Controle de qualidade do medicamento manipulado

Todas as etapas anteriores garantem a qualidade do manipulado. Assim, o paciente soluciona seu problema ao ser suprido de suas necessidades medicamentosas específicas. O que diminui as chances de possíveis reações adversas, já que as doses ministradas estarão nas quantidades precisas.

Portanto, para realizar o controle de qualidade é fundamental que o manipulado fornecido produza os efeitos desejados. E atingir esse alto nível de qualidade requer um controle frequente de todos os processos magistrais.

Além disso, outra possibilidade é a terceirização do controle de qualidade. Essa consiste na fiscalização dos processos de manipulação farmacêutica e análise dos resultados por uma empresa terceirizada. Além de ter um visão de fora sobre a produção do manipulado, a farmácia demonstra para os clientes sua preocupação com a qualidade.

Avalie o pós-venda

Nem todas as farmácias de manipulação estão atentas ao pós-venda do fornecedor. Afinal, os processos correm e no dia a dia do negócio este ponto acaba sendo deixado de lado. Mas este fator pode ser um diferencial na hora de encontrar a distribuidora de matéria-prima para farmácia de manipulação. Veja se ela está disponível após a entrega para possíveis dúvidas, problemas ou sugestões. Também fique de olho ao atendimento depois que a entrega é feita, se eles entram em contato e de que maneira.

Fórmulas exclusivas e seus benefícios

Manter-se competitivo em um mercado como o magistral nem sempre é fácil. É necessário fazer diferente e se destacar diante dos clientes e concorrentes. Assim, apostar em fórmulas exclusivas que sanam problemas específicos do seu público-alvo, são uma boa saída para se sobressair.

Além de ampliarem as oportunidades de venda, as fórmulas exclusivas proporcionam à farmácia se manter atualizada. Dessa forma, entrega valor agregado aos seus produtos e consegue atingir margens de lucro mais favoráveis. E ainda mais, é um investimento que pode atrair novos clientes.

Dessa forma, analise o catálogo de insumos que a distribuidora possui. O objetivo aqui é verificar se ela está atualizada com as novidades do mercado, quais são as suas soluções farmacêuticas mais vendidas e como ela se relaciona com os produtos vendidos na sua farmácia. Assim, será possível tomar uma melhor decisão sobre a distribuidora de matéria-prima para farmácia de manipulação.

Gostaria de conhecer mais sobre fórmulas exclusivas e novidades em matéria-prima? Entre em contato com a Ibero Magistral clicando aqui e conheça nossas linhas exclusivas!

Observação: Estas informações são direcionadas exclusivamente para farmácias de manipulação. Consumidores finais não devem se guiar por elas

Referências: Check-List, Sebrae e Cielo

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo