Entenda como o estresse e a queda de cabelo se relacionam

estresse e queda de cabelo

O estresse é um problema bastante comum na atualidade, e seus efeitos podem se manifestar de diferentes formas no corpo. Inclusive, nota-se a crescente relação entre estresse e queda de cabelo.

Identificar a relação entre esses dois fatores é muito importante para entender que não é possível controlar um problema sem cuidar do outro. De acordo com especialistas, o estresse influencia o ciclo de atividade dos folículos pilosos, promovendo a queda capilar.

Continue a leitura e saiba mais sobre essa relação, e como controlar a queda dos cabelos!

Relação entre estresse e queda de cabelo

Embora seja confundida muitas vezes com a calvície, a perda dos fios pode estar intimamente ligada ao estresse.  E não importa o quanto o indivíduo cuide das madeixas, se não tratar o problema emocional, os fios continuarão a cair.

Mas, por que isso acontece? Qual é a relação entre estresse e queda de cabelo? Uma pessoa estressada pode sofrer de uma queda capilar temporária, ou seja, impulsionada por um momento de grande tensão.

Somente em situações extremas é que ocorre a perda de todos os fios. Como resultado, o sistema circulatório periférico fica comprometido, o que afeta a fixação do cabelo.

Além disso, o estresse agudo gera altas taxas de cortisol no organismo, que também leva a perda dos cabelos. Fisiologicamente falando, o corpo não entende que os cabelos sejam importantes. Então, quando há demandas maiores de vitaminas e proteínas, o organismo usará também os nutrientes que antes eram direcionados aos fios.

Assim, em caso de estresse, a produção de estriol, substância que impede a entrada de nutrientes na região capilar, é acelerada e, consequentemente, freia o crescimento dos cabelos. Mas outro fator também relaciona o estresse e queda de cabelo: alopecia areata.

Trata-se de uma doença que surge em até três meses após um episódio de estresse intenso. Esta pode resultar em uma diminuição brusca no crescimento de fios em determinada área da cabeça.

No geral, existem três tipos de perda capilar gerada pelo estresse. São elas:

  • Alopécia areata: o sistema imunológico fica contra os folículos, fazendo com que ocorra a queda deles, inclusive, em grandes quantidades.
  • Tricotilomania: está ligado a compulsão em puxar o próprio cabelo.
  • Eflúvio telógeno: enfraquecimento temporário do cabelo, fazendo com que o crescimento seja interrompido. Além disso, afeta os fios, de forma que caiam inesperadamente.

Para queda capilar resultante do estresse, é preciso tratar ambos

Quando há relação entre estresse e queda de cabelo, é importante considerar tratar de ambas as situações. A perda dos fios, por exemplo, pode ser solucionada com suplementos e tratamentos específicos.

Entretanto, é preciso cuidar do estresse, já que este é o fator responsável pela queda capilar. De acordo com estudos realizados por alemães e americanos, quando as pessoas se excedem emocionalmente, o sistema nervoso envia sinais químicos. Estes são liberados na raiz dos fios, ocasionando uma pausa no crescimento.

Na sequência é liberado o hormônio do estresse, cortisol, diminuindo assim, o ciclo natural dos cabelos. Esse mesmo estudo revelou que o folículo capilar pode produzir cortisol dentro dele. Assim, cria-se uma autoinibição do crescimento dos cabelos, conforme o dermatologista e presidente da Academia Brasileira de Tricologia, Ademir C. L. Júnior.

Portanto, manter um estilo de vida saudável contribui com o crescimento saudável dos fios. Mas isso não minimiza a importância de se consultar com um especialista.

Influência do cortisol, o hormônio do estresse

Como comentamos acima, cortisol em excesso no organismo prejudica a saúde dos cabelos. Segundo um estudo realizado por Gideon Koren, da University of Western Ontário, do Hospital Meir, em Kfar Saba, foi constatado que o cortisol está presente na estrutura do cabelo.

Esse hormônio, em suas taxas normais, ajuda na imunidade, controlando inflamações. Além disso, ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue equilibrados, bem como a pressão arterial.

Quando os níveis de cortisol estão altos, em decorrência do estresse, ocorre uma vasoconstrição generalizada, que pode resultar em ressecamento da pele, e diminuição da irrigação do couro cabeludo. Assim, ocasionando sua queda e/ou deixando os fios quebradiços. Além disso, as unhas também ficam enfraquecidas e se quebram com facilidade.

Portanto, não se pode negar que estresse e queda de cabelo andam de mãos dadas.

Como controlar a queda capilar?

Existem muitos medicamentos e produtos que prometem fortalecer os fios. Mas a maioria das pessoas não querem comprometer seu metabolismo e por isso, deixam de usá-los.

Entretanto, existem suplementos vitamínicos naturais, como Keranat™. Este é indicado pelo dermatologista, que o prescreve como suplementação de vitaminas.

O ativo age eficazmente no fortalecimento dos fios, realizando a complementação de nutrientes via oral. Ele possui ingredientes naturais que são absorvidos rapidamente e assim, alcançam as células capilares. Como resultado, estimula o crescimento dos cabelos de forma efetiva e rápida.

Keranat™ é um Nutracêutico, baseado em uma composição única de triterpenóides e fitoesteróis do painço, microencapsulados em fitoceramidas, com comprovação científica de resultados, capaz de atuar na diminuição da queda do cabelo, facilitar o crescimento dos fios, prevenir a caspa, proteger o pigmento natural do cabelo (previne fios brancos), aumentar o volume e melhorar o aspecto saudável dos fios de dentro para fora.
Além disso, Keranat™ aumenta o metabolismo capilar, estimula a proliferação celular e a regeneração dos tecidos. Estudos científicos comprovam que o Keranat™ tem a capacidade de aumentar o crescimento dos cabelos, possui atividade anabólica (estimula fatores de crescimento na matriz extracelular), resultando em fios fortes, brilhantes e saudáveis. E mais: os resultados científicos mostram um aumento do conforto do couro cabeludo, prevenindo assim o aparecimento de caspa e seborreia e diminuição dos fios na fase telógena.

E para controlar o estresse? 

Nossa indicação é Zembrin®. Trata-se de um ingrediente natural, composto pelo extrato padronizado de Sceletium tortuosum, uma planta de origem sul africana. As melhoras são visíveis devido aos alcaloides presentes em sua composição (mesembrina, mesembrenona e mesembranol), que agem sinergicamente no sistema nervoso central através de dois mencanismos de ação: Inibidor seletivo da recaptação da serotonina (ISRS) e a inibição seletiva da enzima fosfodiesterase do tipo 4 (PDE-4), promovendo efeitos positivos rápidos na melhora dos sintomas de estresse, tensão, ansiedade e qualidade do sono. Além disso, estudos mostram que Zembrin é capaz de melhor a atenção e raciocínio.

O nutracêutico é natural, possui estudos de segurança e tolerabilidade e não causa dependência.

Então, como mostrado aqui, o estresse e queda de cabelo estão relacionados e por isso é preciso se atentar em solucionar os dois problemas. Especialmente, focar no alívio do estresse, que é um fator determinante para a perda dos fios.

Para saber mais sobre Keranat™, clique aqui e entre em contato!

Referências: Tua Saúde, DermaClub, Vogue, Minha Vida e CMC.

Comentários no Facebook

topo