Tire 4 dúvidas sobre o eflúvio telógeno

Eflúvio Telógeno

Durante o banho e ao pentear os cabelos, muitas pessoas podem notar a perda de alguns fios. Porém, em casos extremos, quando a queda se torna excessiva, o cabelo passa a ficar “ralo” e com falhas aparentes. Além de causar incômodo, o problema pode ser indicativo de algum desequilíbrio na saúde física ou emocional.

A principal causa dessa queda intensa é o eflúvio telógeno. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura!

1. O que é eflúvio telógeno?

A queda excessiva de cabelo pode ter diferentes motivos, mas o mais recorrente é uma dermatose capilar chamada eflúvio telógeno. Trata-se de uma inflamação no couro cabeludo que faz com que os fios caiam repentinamente.

Em pessoas saudáveis, há fios na fase de crescimento, repouso e queda e, por isso, até 100 deles são perdidos diariamente sem que isso interfira no volume do cabelo. Nas pessoas acometidas pela dermatose, uma grande quantidade de fios em crescimento e repouso passa para a fase da queda, abrupta e simultaneamente, fazendo com que até 400 deles — quatro vezes a quantidade normal — se desprendam em um dia.

2. Como é diagnosticado?

A queda de cabelo deve ser investigada por um dermatologista. No consultório, o profissional observará os sintomas como falhas nas têmporas e fios ralos por toda cabeça.

Além de ouvir as queixas do paciente, o especialista examinará o quadro e fará uma biópsia do couro cabeludo. O procedimento é simples e acontece no consultório. Em alguns casos, ele poderá pedir também um exame de sangue para confirmar suspeitas e definir um tratamento adequado.

3. O que causa o problema?

A inflamação no couro cabeludo pode acontecer por diferentes motivos:

  • carência de alguns nutrientes;
  • uso de medicamentos;
  • infecções;
  • estresse;
  • doenças sistêmicas;
  • cirurgias;
  • variações hormonais do pós-parto.

Em geral, quando o organismo “percebe” algum acontecimento mais importante – como a necessidade de combater as bactérias causadoras de uma infecção – deixa de lado o que naquele momento se torna “supérfluo” para a sua manutenção, como unhas e cabelos. Assim, concentra todos os esforços no problema maior.

falta de nutrientes é o que ocasiona a inflamação que resulta na queda dos cabelos.

4. O eflúvio telógeno tem tratamento?

Há casos agudos, que começaram há no máximo 6 meses e cujo tratamento é mais pontual e rápido. No entanto, também há os casos de eflúvio telógeno crônico. Para esses, o tratamento apresenta bons resultados, mas é mais demorado e complexo.

Há suplementos orais, como o Keranat, que utilizam componentes naturais para fornecer os nutrientes necessários para que o couro cabeludo fique saudável e os cabelos voltem a ser volumosos e bonitos. No entanto, a combinação de medicamentos mais específicos deve ser prescrita por um dermatologista, que acompanhará a evolução do tratamento.

A queda de cabelo pode afetar a autoestima de quem vê os fios indo embora, mas é possível revertê-la procurando a ajuda de um bom profissional. O eflúvio telógeno tem cura e o tratamento pode ser simples e render excelentes resultados.

Gostou do post e quer saber mais sobre o assunto? Então confira este artigo e conheça 6 fatores que influenciam na saúde dos cabelos!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo